quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Escolhas


 
Da janela do seu quarto, Diana contemplava a chuva a cair. Admirava-se sempre,
pois as gotículas de água rompiam o ar com tanta facilidade que pareciam dançar em
comemoração à sua liberdade. Era preciso fazer uma escolha,
 não tão simples como levantar, andar ou até correr.
 
Uma escolha que carregava consigo o peso de uma possível consequência.
Mas Diana não se importava com o que colhia, ela sabia assumir seus erros. Tudo que
precisava ser feito começaria com uma escolha.
A escolha que Diana ainda hesitara a fazer por achar que ainda não estava preparada.
 
Sim, ela esperava por um sinal, mas não saberia como identificá-lo.
Tentava organizar suas ideias, mas Diana não percebia que o sinal estava bem ali.
 E junto com
o relâmpago do lado de fora da sua janela clareando toda rua, um relâmpago mental clareou
seus pensamentos: imediatamente Diana organizou suas coisas em uma bolsa,
 sentou em sua escrivaninha e começou a escrever a sua carta de despedida.
Diana fez a sua escolha.

4 comentários:

Fernando Pacman disse...

Parabéns pelo texto Fabri, excelente.

Estou seguindo seu blog para acompanhar as atualizações e sempre que puder fazer uma visita.
Abraços

http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/

Unknown disse...

Bom texto Fabri! Parabéns!

Gleize Costa disse...

Simplesmente ame é um livro realmente muito lindo, escrito pela minha querida amiga Joice Lourenço... rs
Fabri, foi um prazer ter te conhecido ontem no lançamento online de Amores de Verão. Beijos e mais beijos para vc.

www.gleizecosta.com

Gleize Costa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.